Contos da Meia Noite: Sexta-Feira 13

Sexta-Feira 13


Era uma sexta feira 13 de um ano bissexto, a noite estava fria, escura e chuvosa num pequeno sítio localizado no município de Cerro Corá na região do Seridó.

Um adolescente de 13 anos de idade estava sozinho em casa, seus pais haviam saído. O garoto estava sentado no sofá bebendo refrigerante, comendo pipocas e assistindo a um filme na TV quando o celular tocou com o número oculto; Ele resolveu atender, mas quando atendeu não havia ninguém na linha, então ele achou que era trote e continuou assistindo o filme.

Então 13 minutos após a primeira ligação o celular tocou novamente, ele atendeu e novamente não havia ninguém na linha, já irritado, ele desligou.

Novamente 13 minutos depois da segunda ligação o celular tocou outra vez, desta vez a ligação era a cobrar e o garoto atendeu, pois achou que poderia ser importante, ele perguntou quem era, e uma voz seca respondeu: ”é a morte”! O garoto pensou: ”não acredito, outro trote”! E desligou o celular.

Mas, quando ele se sentou no sofá de repente a pipoca caiu no chão, a garrafa de refrigerante quebrou, a TV desligou e as luzes da sala começaram a piscar até se apagarem totalmente.

A esta altura, o jovem já estava assustado, a única luz que se enxergava naquele breu total, era dos relâmpagos que rasgavam o céu naquela noite, os trovões deixavam o cenário mais assustador.

Então, o menino olhou para fora da janela e viu um sujeito usando uma túnica negra com capuz e segurando com suas mãos de esqueleto uma foice suja de sangue se aproximando da casa.

Ele resolveu colocar o sofá em frente à porta, para que o sujeito não conseguisse entrar, mas o sujeito (era a Morte) que passou por dentro da parede como se não existisse nada e entrou em sua sala, o jovem morrendo de medo ficou completamente paralisado, não teve tempo nem de gritar e foi decapitado pela Morte.

13 minutos depois do ocorrido, os pais do jovem chegaram e encontraram a casa trancada por dentro, chamaram, mas ninguém atendeu. Pediram ajuda de um vizinho que morava próximo a casa, quando finalmente conseguiram entrar na residência os pais ficaram apavorados ao ver o corpo sem cabeça do filho pendurado pelos pés na cumeeira da casa no meio da sala. Ninguém escutou nada aquela noite, a polícia não sobe explicar o que realmente ocorreu naquela residência.

Os pais se mudaram no dia seguinte. Esta casa desabou no inverno de 2013. Todos na região têm medo de passar perto onde existia aquela velha residência.

No dia 13 de dezembro, última sexta-feira do ano 2013, a pai teve um pesadelo no qual viu tudo que se passo com seu querido filho, ao acordar daquele horrível pesadelo foi verificar o celular do adolescente que havia guardado. Ligando e verificando as ligações recebidas teve a revelação, as ligações com número oculto teve um espaço entre elas de exatamente 13 minutos, igual ao sonho. Os pais não se recuperaram do acontecido até hoje, e agora eles têm certeza que o filho viveu uma verdadeira noite de horror.

Uma triste coincidência foi verificada dias depois, o garoto tinha nascido em uma sexta-feira 13 de um ano bissexto.

Cumeeira - Parte superior de um madeiramento sobre o qual se apoiam os caibros. A parte mais alta de um telhado.

Fonte: Madalena Dantas, para OpenBrasil.org
Foto: A/D - Arquivo OpenBrasil.org

Contos da Meia Noite - OpenBrasil.org
Página anterior Próxima página